Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

"Sérgio Rodrigues – Um Designer dos Trópicos"

de 10/8 a 19/9 · Rio de Janeiro, RJ
1
Gabriele · Rio de Janeiro, RJ
18/8/2010 · 0 · 0
 

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 10 de agosto a 19 de setembro, a exposição “Sérgio Rodrigues – Um Designer dos Trópicos”. A mostra, que tem curadoria de Marta Micheli e Veronica Rodrigues (filha do designer), traz ao público um lado pouco conhecido do processo criativo do artista, além de móveis famosos, como a poltrona Mole. E também reserva uma surpresa para quem visitar a exposição: um móvel inédito.

Com aproximadamente 70 obras expostas, o percurso sugerido na mostra permeia e se confunde com histórias pessoais e do Brasil, sob o ponto de vista de Sérgio Rodrigues, e apresenta pontos bastante lúdicos e pouco ortodoxos, expondo o móvel por de trás de sua origem, seu contexto e sua história.

Junto a Lucio Costa (urbanismo), Oscar Niemeyer (arquitetura) e Roberto Burle Marx (paisagismo), o moveleiro Sérgio Rodrigues – como gosta de ser chamado – veio completar, com seu estilo essencialmente brasileiro, o interior das edificações da capital brasileira, que comemora 50 anos de fundação este ano.

Em constante atividade e renovação, até os dias de hoje, a obra de Sérgio Rodrigues está presente em importantes empreendimentos no Rio de Janeiro, desde a antiga Manchete ao moderno Hotel Fasano, entre outros estabelecimentos comerciais, institucionais e residenciais.

SERGIO RODRIGUES
Nascido em 1927, no Rio de Janeiro. Em 1947, entrou na Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil e, recém-formado, em 1952, participou da equipe que se encarregava do projeto do Centro Cívico, em Curitiba. Trabalhou em São Paulo, na Forma. Um ano depois, voltou ao Rio e fundou a Oca, um misto de loja, galeria de arte e estúdio que, em pouco tempo, se tornou um ponto de encontro da inteligência carioca.

Em 1956, abriu uma indústria, no Rio de Janeiro, batizada de Taba. Além de mobiliário para vários ministérios em Brasília, recebia encomendas do governo para mostrar a cara do móvel brasileiro fora do país. O projeto mais significativo foi para a Embaixada do Brasil em Roma, em 1959.

Na década de 60, Sergio desenvolveu um sistema de pré-fabricação em madeira tendo, a convite da UNB, montado diversas unidades em Brasília, e mais de 200 módulos em todo país. Já em 1961, inscreveu-se com a poltrona Mole no IV Concurso Internazionale del Móbile em Cantú – Itália, sagrando-se vencedor entre 438 concorrentes de 27 países. Logo após, em 1974, a poltrona Mole passou a integrar a coleção de design do MoMA (Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Em 1989, o conjunto de sua obra recebeu o prêmio “Lápiz de Plata” da Bienal de Arquitetura de Buenos Aires. Em 1993, participou da mostra Convegno Brasile, em Brescia, na Itália.

Em 2004, recebeu do Itamarati a condecoração Rio Branco, em Brasília. No mesmo ano, foi tema da exposição individual na galeria R 20th Century, em Nova Iorque, que foi repetida em 2009, devido a seu sucesso. Na mesma época, foi homenageado também na Galeria Espasso, na mesma cidade.

O brilho da poltrona Mole foi tanto que, por um período, ofuscou o reconhecimento de outras criações, até mais impactantes por suas soluções de design.

Lançamento do catálogo com visita guiada: 18 de setembro (sábado) às 16h
Classificação: Livre

onde fica
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro - Galeria 3
Endereço: Avenida Almirante Barroso, 25 Centro (estação do metrô Carioca)
Visitação: Até 19 de setembro de 2010 – de terça a sábado das 10h às 22h e domingo, das 10h às 21h


quando ir
10/8/2010 a 19/9/2010
quanto custa
Entrada Franca
website
www.caixa.gov.br/caixacultural
contato
Telefone: 2544 - 4080/ 2544 - 1099/ 2544 – 7666

compartilhe

comentários feed

+ comentar

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados