Brasil.gov.br Petrobras Ministério da Cultura
 
 

O ENSINO DE ARTE NAS ESCOLAS: Reflexão e Idéias.

Marcelo Uchoa - artista plástico
sem título
1
Marcelo Uchoa · Aracaju, SE
24/1/2008 · 58 · 7
 

Como artista plástico e, principalmente, como professor de ARTE gostaríamos de discorrer um pouco sobre o ensino desta disciplina em nossas escolas e sugerir idéias e reflexão para quem se interessa pela àrea.

Para um ensino eficaz das artes plásticas, propomos, inicialmente, a retomada da busca do desenho da criança. Trata-se de valorizar o conhecimento que a criança já trás com ela de casa, do seu dia-a-dia. Estimular o ato de desenhar como algo essencial no processo de desenvolvimento da linguagem. O desenho como linguagem que quer dizer algo, a reflexão sobre esse desenho e sua inserção na produção de arte atual, assim como, sua contextualização como documento-linguagem de sua época.

Essas atividades, porém, necessitam de uma maior atenção quanto a estrutura que irá dar suporte para a sua execução. O universo infantil deve ser estimulado, desafiado, confrontado, para que possa enriquecer-se nas suas próprias experiências. Ao aluno deve ser oportunizado a maior diversificação de materiais, suportes, técnicas e situações-desafio, objetivando o seu crescimento. Oferecer-lhe sempre os mesmos materiais, as mesmas manipulações, é não gerar um ambiente estimulante que permita a exploração de novas soluções, é atrofiar a criatividade, reduzi-la a desenhos e soluções caricaturais que não revelam o verdadeiro potencial do educando.

A busca desse desenho deve envolver situações desafiadoras, principalmente, quanto ao uso de materiais e suportes novos que propiciem não só um maior conhecimento prático mas que permita a utilização e manipulação de várias linguagens artísticas. Do suporte simples, bidimensional, para suportes mais elaborados onde possam explorar a tridimensionalidade; tintas que permitam novas explorações técnicas, como o Nanquim, podem contribuir para a descoberta de novas possibilidades de expressão. A tinta acrílica ou a tinta á óleo, usada sobre tela, propiciará um maior prazer em descobrir-se pintando. Suas utilizações, permitiram não só atividades mais prazerosas como estimulará a criatividade despertando o interesse da criança para a produção contemporânea de arte.

Dentre os objetivos do ensino de ARTE constam: levar o aluno a interessar-se pela sua própria produção, pela de outras crianças e pelas diversas obras artísticas ( regionais, nacionais ou internacionais) com as quais entrem em contato, ampliando seu conhecimento de mundo e da cultura; Fazer com que a criança produza trabalhos de arte, utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da modelagem, da colagem, da construção, desenvolvendo o gosto, o cuidado e o respeito pelo processo de produção e criação.

Partindo destes objetivos, no nosso entendimento, uma ação pedagógica eficiente para o ensino da arte deve constar de um fazer artístico que permita: a criação de desenhos, pinturas, colagens, modelagens a partir do próprio repertório da criança e da utilização dos elementos da linguagem das artes visuais: ponto, linha, forma, cor, volume, espaço, texturas etc.; exploração e utilização de alguns procedimentos necessários para desenhar, pintar, modelar etc.; exploração dos espaços bidimensionais e tridimensionais na realização de seus projetos artísticos; valorização de suas próprias produções, das de outras crianças e da produção de arte em geral.

Para tanto, torna-se necessário, oportunizar ao educando a exploração e manipulação de materiais, como lápis e pincéis de diferentes texturas e espessuras, brochas, carimbos etc.; de meios, como tintas diversificadas, água, areia, terra, argila etc.; e de variados suportes gráficos, como jornal, papel, papelão, parede, chão, caixas, madeiras, telas próprias para pintura, compradas prontas ou fabricadas artesanalmente pelos próprios alunos sobre orientação do professor.

A realização destas atividades, todavia, dependem de uma estrutura física adequada que propicie o melhor conforto para o educando, dentre elas: A colocação de pias na sala de aula ( atelier ); A aquisição de cavaletes para pintura, onde o aluno possa colocar sua tela enquanto trabalha; A substituição das carteiras escolares por mesas ( bancadas ) grandes e bancos compatíveis com as mesmas; A destinação da sala, única e exclusivamente, para a realização das atividades de artes plásticas; Do investimento em materiais artísticos de qualidade, objetivando conseguir bons resultados no produto final.

E VOCÊ, O QUE PENSA SOBRE ISSO?

compartilhe

comentários feed

+ comentar
Paulo Esdras
 

"levar o aluno a interessar-se pela sua própria produção, pela de outras crianças e pelas diversas obras artísticas"

Penso que o ensino da Arte deveria passar por um debate profundo no meio, sendo uma educação continuada e não apenas para crianças. Entendendo o contexto histórico das obras e aprendendo a conhecer as diversas formas de comunicar através da Arte.

Paulo Esdras · Brumado, BA 25/1/2008 13:47
sua opinião: subir
Ludmila Ribeiro
 

As crianças se parecem com um papel em branco onde cabe toda a inspiração do mundo! O estímulo à criação e ao contato com a arte e todo o seu potencial interdisciplinar só podem enriquecer o aprendizado, a compreensão do mundo e principalmente a motivação para que se transformem em jovens criATIVOS e inovadores. O mundo precisa disso! Que suas iniciativas sejam bem sucedidas Marcelo!

Ludmila Ribeiro · Belo Horizonte, MG 25/1/2008 18:31
sua opinião: subir
Ludmila Ribeiro
 

ops! mais um: tenho escrito sobre essas potenciais da arte no www.oraboa.blogspot.com. talvez você goste deste texto: http://oraboa.blogspot.com/2007/12/do-meu-pensar.html
um abraço!

Ludmila Ribeiro · Belo Horizonte, MG 25/1/2008 18:36
sua opinião: subir
heldi dantas
 

proporcionar todas essas possibilidades às crianças é muito mais que oferecer meros materiais.Todo esse estímulo pode gerar grandes artistas, além de, no mínimo, desenvolver a sensisbilidade do indivíduo, deixando-o mais aberto e mais atento ao mundo ao seu redor. valeu, Marcelo, q seu texto não seja apenas um texto, mas um roteiro a ser seguido. votei.

heldi dantas · Aracaju, SE 26/1/2008 07:22
sua opinião: subir
Andre Pessego
 

Marcelo, muito bom texto. Exposição. Este é um dos termos dum problema na problemática brasileira. Há qualquer coisa com relação à musica, em andamento no MEC, não se se já no Congresso. Se mudarem o nome "MUSICA", para ARTE, estará
dado um passo enorme,
um abraço andre.

Andre Pessego · São Paulo, SP 26/1/2008 08:16
sua opinião: subir
Lu&Arte
 

Olá, Marcelo
Sou professora de arte há muitos anos, e tenho trabalhado agora principalmente com formação de professores na área. Concordo com muitas coisas que escreveste, mas acrescentaria mais algumas. A questão do estudo dos elementos visuais é importante, mas deve ser contextualizada a partir de obras diversas, desde às mais próximas - a valorização da arte que se faz na região é fundamental, até às mais distantes. Também é importante valorizar a arte contemporânea. Há trabalhos fantásticos já realizados com alunos de todas as idades com arte contemporânea. A questão do espaço físico é importante, mas não é apenas isso que produz boas aulas de arte. Trabalhei muitos anos sem nenhum espaço apropriado. A formação do professor, nesse sentido, é essencial. Um bom professor de arte, que está ligado no que acontece na área, é bem articulado e com iniciativa, faz maravilhas em uma escola, mesmo com poucos recursos. Parabéns por ter trazido esse tema por aqui.

Um abraço, Luciana

Lu&Arte · Porto Alegre, RS 26/1/2008 11:03
sua opinião: subir
Sandra Vaz de Lima
 

A escola o primeiro espaço formal onde se dá o desenvolvimento de cidadãos, nada melhor que por aí se dê o contato sistematizado com o universo artístico e suas linguagens: artes visuais, teatro, dança, música e literatura. Reconhecendo não só a necessidade da arte, mas a sua capacidade transformadora, os educadores estarão contribuindo para que o acesso a ela seja um direito do homem.
O fazer artístico e a fruição estética contribuem para o desenvolvimento de crianças e de jovens, desenvolvendo sua capacidade e seu potencial cognitivo e assim conceber e olhar o mundo de modos diferentes.

Sandra Vaz de Lima · Telêmaco Borba, PR 7/6/2008 17:21
sua opinião: subir

Para comentar é preciso estar logado no site. Faça primeiro seu login ou registre-se no Overmundo, e adicione seus comentários em seguida.

veja também

filtro por estado

busca por tag

observatório

feed
Nova jornada para o Overmundo

O poema de Murilo Mendes que inspirou o batismo do Overmundo ecoa o "grito eletrônico" de um “cavaleiro do mundo”, que “anda, voa, está em... +leia

revista overmundo

Você conhece a Revista Overmundo? Baixe já no seu iPad ou em formato PDF -- é grátis!

+conheça agora

overmixter

feed

No Overmixter você encontra samples, vocais e remixes em licenças livres. Confira os mais votados, ou envie seu próprio remix!

+conheça o overmixter

 

Creative Commons

alguns direitos reservados